URL

A Campanha EMEPC/M@rBis/Arrábida2014 contará com a participação de vários projetos a bordo do NTM “Creoula”. Estes projetos, a par dos trabalhos do M@rBis serão muito importantes para aumentar os registos de biodiversidade marinha a recolher durante a campanha e para o conhecimento científico sobre as águas marinhas da Arrábida.

 

Resumo dos Projetos da Campanha EMEPC/M@rBis/Arrábida2014

 

Projeto Raias Arrábida – Marbis2014

PhD Inês Sousa / Universidade do Algarve / CCMAR / Biomares

No âmbito do estudo de telemetria passiva de raias (Raja spp.) a decorrer no Parque Marinho da Arrábida serão realizadas tarefas para a obtenção de informação dos movimentos destas espécies. Nomeadamente, proceder-se-á à recuperação de hidrofones e recolocação na estação de escuta após download dos dados. Em paralelo, será feita a colheita de amostras de sedimento para estudo da infauna sedimentar e verificar a presença de potenciais presas destas espécies. Estas amostras serão também úteis para o estudo da biodiversidade de poliquetas nesta costa (colaboração com Roberto Martins, Universidade de Aveiro). O projeto pretende assim contribuir para o conhecimento do comportamento das raias e verificar a eficácia das medidas de proteção espacial na gestão deste grupo que é particularmente vulnerável à sobrepesca.

ines_sousa_1.jpg
ines_sousa_2.jpg
ines_sousa_logos_1.jpg
ines_sousa_logos_1.png
ines_sousa_logos_2.jpg
ines_sousa_logos_2.png
ines_sousa_logos_3.jpg
ines_sousa_logos_3.png
ines_sousa_logos_4.jpg
ines_sousa_logos_5.jpg
ines_sousa_logos_6.jpg
 
Projeto Kit do Mar

Bernardo Mata e Diogo Geraldes / EMEPC

O Kit do Mar procura promover uma maior literacia dos oceanos nas camadas mais jovens da sociedade portuguesa. Trata-se de um projeto educativo que pretende mobilizar a comunidade escolar para o tema “Mar” através da disponibilização de recursos educativos, atividades, formações e ações de divulgação. Procura-se que o mar seja trabalhado de forma interdisciplinar, refletindo as diferentes dimensões em que pode ser explorado.

Este ano, o Kit do Mar deu a quatro alunos do ensino secundário a possibilidade de integrar a Campanha EMEPC/M@rBis/Arrábida2014, no âmbito do projeto “A Ponte Entre a Escola e a Ciência Azul”, que promove a integração de estudantes do Secundário em ambientes de investigação marinha autênticos.

Saiba mais sobre o Kit do Mar em http://kitdomar.emepc.pt/  e http://www.facebook.com/kitdomar

 

kit_do_mar_1.jpg
kit_do_mar_2.jpg 04_kit_do_mar.jpg

 

Projeto Diversidade de Macrofauna Bentónica do Parque Marinho Prof. Luis Saldanha - Marbis 201

Roberto Martins, PhD (Investigador em Pós-Doutoramento) / Universidade de Aveiro - Departamento de Biologia/CESAM

O estudo da biodiversidade, identificação, caracterização e mapeamento das comunidades de macrofauna bentónica são de extrema relevância em termos ecológicos e económicos. Vários projetos tem sido conduzidos recentemente em Portugal que culminaram com a descrição de um elevado número de novas espécies e dezenas de novas ocorrências. O Parque Marinho Prof. Luis Saldanha é considerado um dos principais hotspots de biodiversidade marinha em Portugal, pelo que este projeto visará identificar e caraterizar as principais comunidades de macroinvertebrados marinhos de substrato móvel, principalmente anelídeos poliquetas, um dos grupos com maior diversidade e abundância neste tipo de habitats. Este estudo permitirá atingir alguns dos objetivos das campanhas do EMEPC, ao servir de base e/ou complementar outros estudos (ex. Projeto Raias Arrábida – Marbis2014, sob a responsabilidade da Dra. Inês Sousa) e contribuir para uma melhor gestão do ambiente marinho.

roberto1.jpg
roberto2.jpg
roberto3.jpg

 

Estudo da diversidade e dinâmica do fitoplâncton no Parque Natural Luís Saldanha

Alexandra Silva e Lia Godinho - IPMA, I.P. – Instituto Português do Mar e da Atmosfera

lia_godinho.jpgO objectivo deste estudo exploratório é o de contribuir para o conhecimento da biodiversidade fitoplanctónica na reserva natural Luís Saldanha. Será também analisada a dinâmica das espécies observadas, nomeadamente o impacto que a pluma do Estuário do Sado tem na variabilidade da comunidade fitoplanctónica, através da sua quantificação em dois níveis da coluna de água (3 e 15m), em duas fases de maré. Serão realizadas estações de CTD, para a recolha de perfis de temperatura e salinidade, ao longo de toda a área amostrada. A recolha de amostras será efetuada com garrafas de amostragem e as amostras preservadas in situ com lugol para posterior identificação em laboratório.

 

Megafauna bentónica do Atlântico nordeste central: iluminando habitats remotos

José Gomes Pereira

O projeto foca-se no desenvolvimento de métodos de mapeamento de habitats com base em vídeo, e no estudo da ecologia bentónica do circalitoral e batial de peixes e mega invertebrados sésseis no Atlântico Nordeste central, visando fornecer informação útil para a gestão de áreas marinhas.  O projeto tem como instituições de acolhimento o IMAR-DOP/UAç e a EMEPC. Mais informações em www.wix.com/znmultimedia/gomespereira

 
Findkelp

Jorge Assis

As florestas do fundo do Mar" é a designação do projeto escolhido de entre os 35 concorrentes ao Fundo EDP Biodiversidade 2010. Tem como objectivo promover um espaço de estudo sobre as florestas marinhas de algas castanhas gigantes (kelp) e as espécies que delas dependem, ao longo da costa Portuguesa de modo a promover o seu conhecimento e conservação.

O projeto debruça-se sobre a monitorização do estado de conservação, e a compreensão dos processos que afectam a persistência, das florestas marinhas de Portugal, recorrendo a abordagens de ecologia e genética de populações.

 

DeepReefs

Joana Boavida

Este projeto irá permitir a inventariação da biodiversidade marinha de zonas mais fundas e totalmente inexploradas (30 - 70m), estudar as sua populações do ponto de vista genético, e identificar se há necessidade de medidas de conservação. Irá ser devolvido recorrendo a hidroacústica para obter o relevo e natureza do fundo marinho e com uma equipa de mergulhadores para filmagem e recolha de amostras.

Como produtos finais, para além de uma tese de doutoramento, este projeto irá permitir a elaboração de um filme a documentar o trabalho realizado, desde o desafio técnico de estudar o fundo do mar à descoberta científica de espécies marinhas na costa portuguesa.

 

Biomares

Inês Sousa/Miguel Henriques/Paulo Frias/Silvia Tavares

O Projeto Biomares contribui para a gestão e recuperação do Parque Marinho Prof. Luiz Saldanha, proporcionando meios financeiros e técnicos que permitem acompanhar o efeito das medidas de conservação aí implementadas. As acções têm sido dirigidas à recuperação das pradarias marinhas, monitorização dos habitats, caracterização dos fundos, instalação de amarrações “amigas do ambiente” e caracterização socioeconómica da área. Dado o desconhecimento da população em geral e falta de informação sobre o Parque têm também sido efectuadas acções de sensibilização ambiental, através de exposições itinerantes, actividades no Museu Oceanográfico e distribuição de brochuras informativas, entre outros. Pretende-se ainda criar uma nova página na web ligada a uma base de dados, que disponibilizará ao público informação sobre as medidas de gestão, habitats, espécies, e envolverá os utilizadores do Parque no registo de novas observações.

biomares1.jpg
biomares2.jpg biomares3.jpg 

 

Iberian Fauna: Bryozoan II (original title: Fauna Ibérica: Briozoos II)

Eugenio Fernández Pulpeiro(1) Oscar Reverter Gil(1) Javier Souto Derungs(1,2)

1 Department of Zoology. University of Santiago
2 Department of Paleontology. University of Vienna

The objective of the Iberian Fauna Project is to carry out all types of scientific studies that will allow the acquisition of basic zoological information about animal biodiversity in the Iberian-balearic region. 

Specifically, our project is focused in the Filo Bryozoan. This group starts to be well known in this region, but the knowledge of the bryozoans is very fragmented still. This study is mainly oriented to increase the systematic knowledge and to analyze the distribution of the species.

For this reason, the work is focused in the revision of the previous records, with samples stored in different museums, but also to participate in new campaigns to collected new specimens, to obtain new taxonomic, ecological and biogeographic data. 

 

Identificação de Cetáceos 

AIMM – Associação para a Investigação do Meio Marinho

Joana Castro/André Cid/Tiago Sá/Marina Laborde

A participação na campanha EMEPC/M@rbis/Arrábida2014 dará continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelos investigadores da equipa AIMM - Associação para a Investigação do Meio Marinho, em particular, ao metodo de estudo de cetáceos desenvolvido na campanha EMEPC/M@rbis/Algarve2013, e ao trabalho pioneiro iniciado em 2009 pela Associação para a Investigação do Meio Marinho (AIMM) - a monitorização a longo prazo de cetáceos ao longo de toda a costa Sul e Sudoeste de Portugal continental.

A participação na campanha EMEPC/M@rbis/Arrábida2014, permitirá ainda a implementação de novas metodologias de estudo de cetáceos com recurso a meios acústicos, no âmbito dos projetos acústicos iniciados pela AIMM Portugal em 2014. A AIMM Portugal, cuja área de estudo se centra nas águas costeiras do Sul e Sudoeste  algarvio, tem vindo a realizar saídas diárias de mar, utilizando um barco de investigação e plataformas de oportunidade com recurso a embarcações de whale watching, durante o período Maio-Outubro, para recolha de dados no âmbito dos projetos de investigação que coordena.

Os objectivos deste projeto são:

  • Estimar a sua distribuição espacial e abundância relativa;
  • Avaliar a utilização do habitat e a estrutura populacional das espécies com maior ocorrência.
  • Comparar catálogos de foto-identificação criados para a área de estudo durante a campanha e catálogos já existentes para outras zonas a nível nacional, pertencentes à AIMM Portugal.

O projeto é ainda inovador na sua inclusão e extensão da monitorização de espécies de tartarugas marinhas ocorrentes na costa de Portugal continental,sendo que, actualmente, a presença de quelónios na área de estudo é essencialmente reconhecida pelos dados de arrojamentos, e como tal altamente sub-estudada.

Os membros da equipa de investigação têm vários anos de experiência de trabalho com distintas espécies de tartarugas marinhas, estando portanto capacitados para colmatar esta lacuna.

aimm.jpg
aimm1.jpg

 

 
Carta Arqueológica Subaquática

Direção-Geral do Património Cultural

Pedro Barros e João Coelho

A Direção-Geral do Património Cultural pretende realizar os seguintes trabalhos:

  • Carta Arqueológica Subaquática: prospeção arqueológica visual na zona da Pedra do Leão/ Baía da Armação/ Jardim das Gorgónias para identificar eventuais sítios arqueológicos na área do futuro Parque Arqueológico Subaquático de Sesimbra e proceder à caraterização ambiental daquele espaço para posteriores análises comparativas e estudo dos eventuais efeitos sobre os bens arqueológicos que aí serão depositados;
  • Monitorização de sítios arqueológicos: com a utilização de um ROV pretende-se monitorizar as atuais condições do Barco das Telhas – Sesimbra, uma embarcação de época moderna onde se pode ver um tumulus de telhas correspondente à carga naufragada. Este sítio arqueológico encontra-se entre os 55 e os 60m de profundidade e foi alvo de trabalhos similares em 2008.
sesimbrah300.jpg
dgpc.jpg

 

Guia de identificação das macroalgas marinhas da costa Portuguesa

Rui Santos - Universidade do Algarve

Mafalda Tavares - Gobius

logogobius.jpgA Gobius Comunicação e Ciência, é uma equipa multidisciplinar especializada em comunicar as ciências da vida e do ambiente e em promover a educação ambiental e ecoturismo junto da sociedade. Juntamente com a EMEPC e com o Prof. Doutor Rui Santos da Universidade do Algarve, encontra-se a elaborar um guia de identificação das macroalgas marinhas da costa Portuguesa, cujo objetivo principal é despertar o público para a importância das macroalgas e fornecer uma ferramenta para identificação taxonómica das espécies mais comuns na nossa costa. Desta forma, e sendo o Parque Marinho Prof. Luís Saldanha um local de elevada biodiversidade, a participação na campanha pretende recolher imagens fotográficas das espécies de algas mais comuns, que habitam os substratos rochosos do subtidal da Arrábida.

FaLang translation system by Faboba

Contactos


Telefone: +351 213 004 165

Fax: +351 213 905 225

Informações sobre o

Projeto de Extensão da Plataforma Continental:

Email: info@emepc.mm.gov.pt

Morada: Rua Costa Pinto, N.º 165

2770-047 Paço de Arcos - Portugal

Morada Postal: Apartado 1139

2771-901 Paço de Arcos 

Siga-nos